INSS poderá bloquear benefícios por 1 mês?

0

Nova regra do INSS levanta dúvidas entre segurados dos institutos. A mudança pode suspender o benefício por 1 mês, a ação inclui o pagamento de benefícios previdenciários e de benefícios. 

🚨 URGENTE! Entre para nosso Grupo do WhatsApp de notícias e concorra a até R$1.000,00 todo mês pago no seu PIX!

ENTRAR NO GRUPO DO WHATSAPP

Na primeira quinzena de outubro, o governo federal editou novas regras do INSS. A novidade traz consigo um possível bloqueio e suspensão de benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social. Segundo o governo, a medida visa atender casos em que há suspeitas de irregularidades. 

Norma do INSS deve suspender benefício por 30 dias 

A regulamentação da nova norma foi implantada por meio de regulamento conjunto entre a Secretaria do Trabalho e Previdência Social e o INSS. Foi publicado em 27 de setembro.

A medida é uma medida cautelar para que o bloqueio ocorra principalmente em caso de suspeita de irregularidade, antes da análise ou justificativa do segurado. Além disso, o governo estabelece prazos para que o registro seja regulamentado. 

O segurado tem 30 dias para regularizar sua situação e comprovar seu direito aos benefícios antes da suspensão. O processo de defesa legal deve ser acompanhado de documentos que comprovem a renda ou situação de saúde do segurado suspenso. 

Após a apresentação, o INSS tem mais 30 dias para realizar a análise e decidir pela suspensão ou cancelamento do serviço. 

Golpes levam INSS a emitir regra de bloqueio de benefícios

Em setembro, foram divulgadas informações da Polícia Federal sobre uma operação realizada em conjunto com a Associação Brasileira de Bancos, a Febraban. O caso em questão envolveu uma suposta fraude de R$ 486 milhões pagos em benefícios.

Segundo a própria PF, o golpe foi identificado pelo cruzamento de dados que revelaram códigos hackeados de pelo menos 29 servidores do INSS. A ação permitiu que os suspeitos concluíssem o pagamento dos benefícios suspensos e alterassem as contas bancárias que os valores acompanhavam. 

O Instituto diz que fraudes desse tipo aumentaram nos últimos anos. A expectativa é que a nova regra consiga contornar a situação.

Leia também:

Sua assinatura não pôde ser validada.
Você fez sua assinatura com sucesso.

Receba em primeira mão!

Seja o primeiro a receber as notícias mais relevantes do dia para você. Inscreva-se abaixo:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.