Governo considera reduzir o número de empregados do FGTS

0

FGTS: Ministério do Comércio está analisando, entre outras coisas, redução da alíquota de contribuição das empresas de 8% para 2%.

🚨 URGENTE! Entre para nosso Grupo do WhatsApp de notícias e concorra a até R$1.000,00 todo mês pago no seu PIX!

ENTRAR NO GRUPO DO WHATSAPP

Ministério do O comércio está avaliando a implementação de medidas que afetam diretamente a vida dos trabalhadores no país. A proposta flexibiliza as regras do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e pode prejudicar milhões de pessoas que dependem do serviço.

Leia também: Perdi a data de pagamento do FGTS de R$ 1.000, ainda posso sacar?

Entenda o que pode mudar no seu INSS:

A Folha de S. Paulo teve acesso a três projetos de medidas provisórias ( MPs) ) propondo a redução da alíquota da contribuição incidente sobre os salários dos trabalhadores de 8% para 2%. Os documentos prevêem ainda uma redução da multa paga pela empresa em caso de despedimento sem justa causa de 40% para 20% para reduzir o custo de contratação de trabalhadores e ajudar a criar novos postos de trabalho, referem os documentos da Subsecretaria do PES para a Política Fiscal ( Secretaria de Políticas Econômicas).

Para a equipe da Folha, um integrante da equipe de economia explica que as mudanças estão sendo consideradas, mas ainda não há uma decisão final sobre elas. Segundo a fonte, o objetivo do governo é reduzir os custos trabalhistas.

Sobre o assunto, o Ministério da Economia limitou-se a dizer que a proposta estava em análise há mais de um ano e nunca recebeu aprovação final para prosseguir. Fontes do Ministério do Trabalho e Assuntos Sociais, ao qual o FGTS é filiado, não acreditam na implementação do projeto.

Atualmente, o empregador recolhe 8% do salário dos empregados em uma conta individual do FGTS, que é formado um crédito, que pode ser resgatado nos casos previstos em lei. Alguns exemplos são: rescisão sem justa causa, compra de casa e aposentadoria.

Veja também:

Sua assinatura não pôde ser validada.
Você fez sua assinatura com sucesso.

Receba em primeira mão!

Seja o primeiro a receber as notícias mais relevantes do dia para você. Inscreva-se abaixo:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.